segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Reflexão


Scraps de Reflexão e outros em Scraps Gospel ®




sexta-feira, 13 de novembro de 2009

História repetida inúmeras vezes

            Penso que estamos diante de uma História repetida inúmeras vezes contra aqueles que estão na frente (Fronte) onde a batalha é mais aguerrida onde o fogo é mais inflamado, mas já de antemão sabemos como isto tudo poderá terminar é só nos reportarmos para os tempo mais antigos onde "um certo Gigante de nome GOLIAS temido por todos se levantou eum simples Pastor de Ovelhas Chamado DAVI o derrubou com funda ou estinlingue que o atingiu com apenas uma pedra e depois cortou a sua cabeça e levou para mostrar ao Rei"...Como sabese hoje em dia a História repetidas vezes se repete, mas o fim é um só: O Gigante se levanta mas é sempre para cair e nós todos vamos testemunhar isto, apenas é uma questão de tempo, aguardem, quem viver verá...

domingo, 8 de novembro de 2009

Outros três membros da Igreja do Evangelho Pleno são presos

Notícias


Outros três membros da Igreja do Evangelho Pleno são presos


Cristãos eritreus

ERITREIA (9º) - As forças de segurança pública prenderam mais três cristãos da Igreja do Evangelho Pleno em Asmara, na sexta-feira, dia 23 de outubro. Essas prisões elevam o número de pessoas levadas sob custódia desde o dia 12 de outubro na casa do pastor Tewelde Hailom para 13. Esse líder idoso, que já tem uma saúde debilitada, permanece sob prisão domiciliar.


Os que foram presos na sexta-feira foram Amanuiel Asrese, Musie Rezene e Yosief Admekome. Amanuiel, 59 anos, trabalha como gerente de finanças do Sistema de Água Eritreu. Ele é casado e tem seis filhos já adultos. Musie, cuja idade é desconhecida, é casado e tem dois filhos. Yosief, cuja idade é também desconhecida, aparentemente trabalha para a UNICEF Eritreia. Nossas fontes ainda não conseguiram descobrir onde eles estão sendo mantidos.



Georgette Gagnon, diretor africano da ONG Human Rights Watch, preocupado com a situação da Eritreia, declarou: “O governo eritreu está transformando o país em uma grande prisão”. Mais de 2.800 cristãos estão abandonados nas terríveis prisões da Eritreia, somente porque adoraram a Deus fora da das denominações Ortodoxa, Luterana e Católica. Eles sofrem com as condições horríveis: tortura, trabalho duro e forçado, alimentação insuficiente, falta de higiene e assistência médica. Muitos desses prisioneiros estão em campos de concentração militares, que, segundo o governo, foram construídos com o propósito específico de punir dissidentes cristãos. A Portas Abertas teve a confirmação da morte de 10 cristãos nas prisões eritreias

dihitt

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Vamos Orar :


Vamos Orar : Pelos perseguidos cristãos - 2009
"ti hum Eu clamo , ó Deus, POIs tu me respondes ". Salmo 17,6 ª
E-mail Recebido da Missão Portas Abertas
Todavía , Não Me Importo , considero Nem hum Minha Vida de valor Sândalo MESMO parágrafo MIM, se tao- terminar Puder somente UMA corrida completar confiou e o Ministério Que o Senhor Jesus me , de testemunhar do evangelho da Graça de Deus. " Atos 20,24
Em Novembro de 2009, haverá outra Audiência do Processo Judicial de UMA Congregação contra Messiânica hum o Grupo Berseba ultra- ortodoxo , em Israel. ESSE Grupo atacou o Prédio da Igreja nd véspera do Natal de 2005. Peça Para quê SEJA Feita Justiça e Que o veredicto Afirme Que hum ato ilegal Como nao ESSE e tolerado País Nenhum. Ore, também, juiz Pelo e advogados Pelos . 
Um Passo Pela Igreja Perseguida
A in andar Campanha SEUS e hum Sapatos Movimento par Mundial apresentar UMA Realidade da Igreja Perseguida Parágrafo Jovens milhares de , e da Ajuda - los UMA COM ELA SE Envolver . Informe - se e participe !

domingo, 1 de novembro de 2009

Jesus Cristo te Ama...

Jesus Cristo te Ama... e a mim também...

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Este Blogspot tem uma missão muito especial que é de levar Boas Novas a toda criatura, até os confins da terra, mesmo que seja eu um dos responssáveis e ainda tenha de usar os Meios virtuais nesta imensa rede de computadores plugados na Internet em todos os recantos do Planeta terra...
Sendo que este Blogspot fala Da Essência que esta na Palavra de Deus e que foi revelada aos homens Através da Bíblia Sagrada, sendo a mesma ontem, hoje e será eternamente VIVA E EFICAZ ...


Ora, os Dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo. 1 º Corintios 12:4 (O-RA). E que Deus continue abençoando as famílias e aos Irmãos em Cristo Jesus ...

Só o Sangue de Jesus Cristo nos purifica de todo o pecado e nos Salva da Condenação eterna ...

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Adoração a Imagens de Esculturas é reprovada por Deus...Filhinhos, guardai-vos dos Ídolos. 1º João, Capítulo 5 e Verssículo 21. Novo Testamento. (O-RA). É uma 1ª Carta escrita pelo Apóstolo João com um cunho discursivo de Teologia Cristão encaminhada a um pequeno número de irmãos moradores da Ásia Menor, aproximadamente no final do século Um da Era Cristã, que continua Viva e Eficaz até nossos dias em pleno século vinte e Um... E nos traz ainda hoje uma grande advertência a fim de evitar que nos prostemos e adoremos a imagens ou qualquer tipo de ídolos (Idolatria: através de meios físicos, materiais, virtuais, digitais, impressos, fotográficos, reprográficos, a cores ou em preto e branco, em barro, madeira, gesso, metais, quadros, etc etal), que tentem desviar a atenção dos mais cuidadosos cristãos, tentando assim tirar do foco principal que o de adoração ao Eterno e Soberano Deus, porque está escrito: Ao Senhor, teu DEUS, adorarás, e só a ele darás culto. Evangelho segundo S.Mateus, Capítulo 4 e parte b do verssículo 10. Escrito pelo Apóstolo Mateus o que havia sido um cobrador de impostos.(Novo Testamento,O-RA)

terça-feira, 20 de outubro de 2009

o Kromos e o Kairós

Na palavra de Deus Esta Escrito :" Agrada-te do Senhor, e Ele satisfará os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nEle, e o mais Ele fará."  (Salmo37.4-5) 

Vamos Orar

Vamos Orar
Pelos cristãos perseguidos - outubro de 2009


"Eu clamo a ti, ó Deus, pois tu me respondes."

Salmo 17.6ª


Leia a Bíblia




Em novembro, haverá outra audiência do processo judicial de uma congregação messiânica contra um grupo ultra-ortodoxo em Berseba, Israel. Esse grupo atacou o prédio da igreja na véspera do Natal de 2005. Peça para que seja feita justiça e que o veredicto afirme que um ato ilegal como esse não é tolerado no país. Ore, também, pelo juiz e pelos advogados.
Um passo pela Igreja Perseguida
A campanha WALK IN THEIR SHOES é um movimento mundial para apresentar a realidade da Igreja Perseguida para milhares de jovens, e ajudá-los a se envolver com ela. Informe-se e participe!

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

sábado, 12 de setembro de 2009

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Direitos Autorais © 2009 Portas Abertas Internacional-http://www.portasabertas.org.br/downloads/arquivos/WWL_2009_FINAL.pdf



© Copyright Portas Abertas.
 Todos os direitos reservados

Autorizamos a reprodução deste conteúdo única e exclusivamente se a fonte for citada como Missão Portas Abertas (nos meios impressos) e como www.portasabertas.org.br com a inclusão do link para www.portasabertas.org.br (na internet). Obrigado por divulgar corretamente as informações sobre a Igreja Perseguida.
Classificação de países por perseguição de 2009
Explicação da Classificação de países por perseguição
Estima-se que 100 milhões de pessoas no mundo enfrentam algum nível de hostilidade em seus países por confessarem a fé cristã. Para ajudar esses cristãos, desde 1955, existe a Portas Abertas Internacional, uma entidade holandesa de apoio humanitário. Parte de suas atividades é monitorar a liberdade religiosa de diversos locais e, como resultado, desde 1994, produz, anualmente, a Classificação de Países por Perseguição, uma lista que divide os países em cinco graus de intolerância: perseguição severa, opressão, limitações severas, algumas limitações e alguns problemas. A Missão Portas Abertas, entidade religiosa brasileira que, desde sua fundação em1978, atua em cooperação com a Portas Abertas Internacional, vem divulgar ao público brasileiro a edição 2009 da Classificação.
A Classificação de países por perseguição é feita a partir de um questionário de 50 perguntas desenvolvido especificamente para cobrir os diversos aspectos da liberdade no âmbito da prática de religião. Uma pontuação é dada de acordo com a resposta de cada questão. O número total de pontos de cada país determina sua posição na classificação.
As questões variam entre estado legal e oficial dos cristãos (por exemplo, a constituição e/ou as leis nacionais prevêem a liberdade religiosa? as pessoas têm o direito por lei de se converterem ao cristianismo?) e a situação real de indivíduos cristãos (os cristãos estão sendo mortos por causa de sua fé?; os cristãos estão sendo sentenciados às prisões, campos de trabalhos forçados ou estão sendo enviados a sanatórios por causa de sua fé?). É dada atenção ao papel da igreja na sociedade (os cristãos tem liberdade de imprimir e distribuir literatura cristã?; as publicações cristãs são censuradas ou proibidas neste país?) e aos fatores que podem impedir a liberdade religiosa no país (os lugares de encontro dos cristãos e/ou as casas dos cristãos têm sido atacadas por motivos anti-cristãos)?. A coluna “variação” indica o quão certo estamos a respeito da informação obtida. Algumas vezes, a informação está incompleta ou não confirmada. Nesses casos, a “variação” irá aumentar. Desta forma, alguns países podem ser listados com números menores, já que não há informação completa disponível.
O Top 10 da Classificação de países por perseguição
Neste ano, o número 1 na Classificação de países por perseguição não é estranho para nós: a Coréiado Norte tem liderado a lista agora por sete anos consecutivos. Não há nenhum outro país no mundo onde os cristãos sejam perseguidos de uma maneira tão horrível e tão cruel. O reino Wahhabi da Arábia Saudita mantém seu sólido seu segundo lugar, tendo o mesmo número de pontos de outro país também dirigido pela lei sharia: Irã. O islamismo é também a religião oficial do Afeganistão, Somália e Maldivas. O Afeganistão subiu de sétimo para quarto lugar. O país se moveu na lista devido ao aumento da pressão feita pela atuação do talibã em 2008, a situação do país está tensa. Em sétimo lugar encontra-se o Iêmen, cuja posição mudou de sexto para sétimo lugar, mas em 2008 não houve nenhuma grande mudança em relação à falta de liberdade que os cristãos enfrentam. Não houve nenhuma grande mudança na situação da liberdade religiosa no Laos, o país ainda é o número oito da lista. Dois novos países entraram no Top. Para saber como se calcula o número estimado de 100 milhões, consulte a revista Portas Abertas, volume 27, número(4)-ou-a-página-na-internet, http://www.portasabertas.org.br/classificacao/de_olho_na_perseguicao.asp
WWL 2009.indd 1 20/2/2009 07:21:39
10: Somália e Eritréia. No caso da Eritréia, o número total de pontos não teve alteração em comparação ao ano passado, mas outros países saíram do Top 10 e fizeram com que ela subisse. No entanto, a situação deplorável dos cristãos deste país justifica muito sua posição entre os dez mais perseguidos. Na Somália, o número de incidentes contra cristãos aumentou substancialmente em 2008, explicando assim seu aumento de décimo segundo para quinto lugar. Para China e Butão, países que saíram do Top 10, será dada uma explicação na seção “Mudanças para melhor”.
O islamismo é a religião predominante em sete dos dez primeiros países: Arábia Saudita, Irã, Afeganistão, Somália, Maldivas, Iêmen e Uzbequistão. Dois países possuem governos comunistas: Coréia do Norte e Laos. Eritréia é o único país ditatorial entre os dez piores países da lista.
Mudanças para pior – Resumo
A posição na lista em relação à liberdade religiosa dos cristãos piorou em 2008 nos seguintes países: Arábia Saudita, Irã, Afeganistão, Somália, Paquistão, Iraque, Mauritânia, Argélia, Índia, norte da Nigéria, Indonésia, Bangladesh e Cazaquistão.
Na Arábia Saudita, em 2008, não houve praticamente nenhuma mudança em relação à falta de liberdade dos cristãos. Nós recebemos mais informações de incidentes contra cristãos, o que levou a um aumento de pontos: entre outros relatos, houve um caso de assassinato de um convertido por motivo de honra familiar.
Tivemos mais notícias de cristãos presos por causa de envolvimento com atividades religiosas do que nos anos anteriores.
Como resultado de alguns eventos marcantes para os cristãos em 2008, a pontuação total do Irã aumentou.
Um grande número de ataques a igrejas domésticas aconteceu e muitos cristãos foram presos, marcando 2008 como um dos anos mais difíceis em relação à perseguição de cristãos desde a Revolução Islâmica em 1979. Um casal cristão morreu após ser interrogado por oficiais do governo, devido às feridas e a pressão feita enquanto estavam presos.
No Afeganistão, a pressão feita pelo movimento talibã aumentou em 2008 e a situação no país é tensa.
Uma cristã ocidental que trabalhava com ajuda humanitária foi assassinada em Cabul, porque, de acordo com o talibã, ela estava divulgando o cristianismo no Afeganistão o que é proibido pela lei do país. O seqüestro de trabalhadores de ajuda humanitária aumentou muito. Entretanto, a maior pressão contra os cristãos locais vem de suas próprias famílias e rede de relacionamentos.
Em 2008, ocorreu uma piora considerável da situação da Somália e os insurgentes muçulmanos aumentaram sua influência. De acordo com a pesquisa, a luta entre as milícias islâmicas somalis e as forças etíopes levou a um aumento na hostilidade contra os cristãos dos diversos lugares devastados por essa guerra entre os países do Leste Africano. Recebemos um total de dez notícias de cristãos que foram assassinados por sua fé em 2008 e diversos relatos de cristãos seqüestrados ou jovens estupradas.
A pressão contra a minoria cristã no Paquistão continua sem trégua. Porém, nós recebemos dados mais concretos sobre a perseguição e aprendemos sobre as crescentes dificuldades para se construir uma igreja ali.
Essas são as principais causas do aumento da pontuação em relação à falta de liberdade religiosa no Paquistão.
Após um curto período de paz no Iraque no fim de 2007, a minoria cristã iraquiana enfrentou um ano violento em 2008. Igrejas foram atacadas ou destruídas por bombas, cristãos receberam ameaças de morte e foram assassinados, ofendidos e/ou seqüestrados.
Para maiores informações, veja a partir da página 10. WWL 2009.indd 2 20/2/2009 07:21:40
Assim como no ano anterior, o número total de pontos da Mauritânia aumentou consideravelmente em 2008. Recebemos mais informação desse país em 2008, o que indica que a situação não melhorou para os cristãos, mas é ainda pior do que esperávamos. Houve alguns poucos incidentes alarmantes durante o ano.
A mídia do país está divulgando o cristianismo como um movimento mal-intencionado que precisa ser combatido. Foi também relatado que muçulmanos têm ameaçado cristãos de morte.
Em 2008, muitas igrejas na Argélia receberam a ordem de fechar as portas. Pelo menos dez cristãos foram interrogados e diversos outros receberam sentenças de prisão temporária e multas. É dessa maneira que as autoridades tentam pressionar os cristãos a voltarem ao islamismo. Líderes cristãos acreditam que o aumento da perseguição ocorreu devido ao fato do presidente Bouteflika trabalhar mais com muçulmanos, já que deseja ser reeleito pela terceira vez, assim como pelo crescimento numérico dos cristãos. O número de incidentes relacionados a prisões, violência física, seqüestros e ataques contra igrejas ficou alto por toda a Índia. Inicialmente, acreditávamos que as tendências de 2007 em relação a perseguição religiosa na Índia permaneceriam as mesmas, mas o último semestre de 2008 foi um dos piores períodos de violência contra os cristãos já registrados no país.
Ocorrências constantes de violência religiosa explodiram no norte da Nigéria em 2008, e mais de 100 cristãos foram mortos ou feridos. A destruição de muitas igrejas e o seqüestro de muitos cristãos também continuou a acontecer durante o ano inteiro. O ápice da perseguição se deu em um triste incidente de violência pública ocorrido após as eleições de novembro feitas na cidade de Jos, na qual muitos cristãos e muçulmanos morreram e ficaram feridos.
A posição da Indonésia tem aumentado devido ao crescimento da pressão aos cristãos, devido à islamização e à crescente polarização. A piora da liberdade religiosa foi vista nos ataques às cidades, na morte de cristãos, no fechamento de igrejas e na transferência de estudantes.
Diferentemente de 2007, em fevereiro de 2008, um cristão foi assassinado em Bangladesh. Uma garota cristã foi seqüestrada e estuprada diversas vezes. No geral, a pressão sobre os convertidos aumentou no país, tanto para os ex-muçulmanos quanto para os ex-budistas. Essas são as principais razões para o aumento do índice de perseguição em Bangladesh.
Uma nova lei religiosa está atualmente aguardando revisão no Conselho Constitucional do Cazaquistão.
Se for aprovada, ela irá permitir restrições na liberdade de pensamento, consciência e crenças. Os cristãos do país estão preocupados com as novas condições que essa lei menciona a respeito das atividades cristãs e dos lugares de encontro. Os oficiais locais já encorajam os cidadãos comuns a terem uma postura negativa diante dos cristãos, especificamente na fronteira com o Uzbequistão e com o Quirguistão. O governo também tentou fechar lugares de adoração.
Mudanças para melhor – Resumo
O número total de pontos diminuiu para os seguintes países: Butão, China, Turcomenistão, Vietnã, Azerbaijão, Sudão (norte), Zanzibar, Cuba, Turquia e Colômbia, na maioria deles a pontuação diminuiu consideravelmente.
A perseguição no Butão ocorre principalmente pela família, pela comunidade, e pelos monges que exercem uma forte influência na sociedade. Casos de atrocidades (por exemplo, espancamentos) têm diminuído em Mais informações a partir da página 12. WWL 2009.indd 3 20/2/2009 07:21:41 número. O ano de 2008 foi marcado por grandes mudanças no país, entre outras, uma nova constituição foi aprovada e garante uma maior liberdade religiosa.
Em 2008, houve ainda muita pressão sobre os cristãos na China. O governo fechou igrejas não-registradas, prendendo e ferindo cristãos. Por outro lado, a situação melhorou. Não houve relatos de cristãos sendo seqüestrados ou mortos por causa de sua fé, o que aconteceu em 2007.
Houve uma pequena melhora no Turcomenistão, comparando-se com os dados de 2007. Essa melhora resultou em poucos relatos de incidentes contra cristãos. Em 2008, o número de cristãos presos, sentenciados à cadeia, trabalhos forçados ou hospitais psiquiátricos diminuiu. A situação geral dos cristãos no país não mudou substancialmente.
Poucos cristãos foram perseguidos no Vietnã em 2008. Os cristãos também foram menos discriminados na escola e no trabalho. De modo geral, temos a impressão que os melhoramentos relatados em 2007 continuam a existir, mas não se expandiram.
A situação no Azerbaijão para os cristãos é mais ou menos a mesma quando comparada a 2007. Houve uma diminuição no número total de pontos porque ninguém foi sentenciado à prisão/ campo de trabalho forçado, e houve poucas prisões de cristãos. Entretanto, incursões contra reuniões continuaram a acontecer, assim como a discriminação no trabalho.
O nível de perseguição de cristãos no norte do Sudão diminuiu em 2008. Nosso cooperador local acredita que uma das razões para esse desenvolvimento é de natureza política. Além disso, não houve relatos de cristãos sendo assassinados ou seqüestrados por causa de sua fé. Nenhuma igreja foi atacada, entretanto, muçulmanos que demonstraram interesse em se converter ao cristianismo foram fortemente pressionados pela sociedade a desistir.
Em Zanzibar, até que houve um pouco de liberdade para a igreja, quando comparamos com 2007. Nós não recebemos notícias de cristãos que foram presos, seqüestrados ou feridos por causa de sua fé, nem de igrejas que foram atacadas. No geral, a igreja do país enfrenta muitas dificuldades em áreas específicas, por exemplo, o registro das igrejas, a compra de propriedades, educação e emprego. Aparentemente, a pior parte da perseguição religiosa já é parte do passado em Cuba. Recebemos poucos relatos de ataques e discriminação, mas ainda há maneiras sutis de “perseguição” como o controle social e a vigilância.
Não houve nenhuma grande mudança ou melhoramento estrutural na Turquia. A opinião pública é extremamente nacionalista. O país só perdeu alguns pontos em 2008 porque não houve mortes de cristãos ou prisões.
A perseguição na Colômbia não é fixa ou constante, ou seja, os incidentes de perseguição não ocorrem em um só lugar e com freqüência. Conforme os grupos de guerrilheiros se movem para diferentes áreas e tomam o controle delas, o grau de perseguição aos cristãos varia por causa da percepção dos guerrilheiros comandantes a respeito da influência da igreja. Nós registramos poucos relatos sobre a perseguição de cristãos da Colômbia em 2008. Como resultado, o país, que durante tanto tempo permaneceu na lista, saiu da classificação. WWL 2009.indd 4 20/2/2009 07:21:41


Classificação de países por perseguição



Janeiro de 2009


Nome do país Janeiro de 2009


1. Coréia do Norte 90,5


2. Arábia Saudita 67,0


3. Irã 67,0


4. Afeganistão 63,0


5. Somália 60,5


6. Maldivas 60,0


7. Iêmen 57,5


8. Laos 55,0


9. Eritréia 55,0


10. Uzbequistão 54,5


11. Butão 53,5


12. China 52,0


13. Paquistão 51,0


14. Turcomenistão 50,0


15. Comores 50,0


16. Iraque 49,0


17. Catar 48,0


18. Mauritânia4 48,0


19. Argélia 46,5


20. Chechênia 46,0


21. Egito 45,5


22. Índia 45,0


23. Vietnã 42,5


24. Mianmar 41,5


25. Líbia 41,0


26. Nigéria (Norte) 41,0


27. Azerbaijão 39,5


28. Omã 39,5


29. Brunei 38,5


30. Sudão (Norte) 36,5


31. Zanzibar 36,0


32. Kuweit 36,0


33. Cuba 35,5


34. Tadjiquistão 35,0


35. Emirados Árabes Unidos 35,0


36. Sri Lanka 34,5


37. Jordânia 34,5


38. Djibuti 34,0


39. Turquia 33,0


40. Marrocos 32,5


41. Indonésia 30,5


42. Palestina 29,5


43. Bangladesh 29,0


44. Belarus 28,0


45. Etiópia 28,0


46. Síria 28,0


47. Tunísia 26,5


48. Barein 26,0


49. Quênia (Nordeste) 24,5


50. Cazaquistão5 22,0


Todos os direitos reservados -03


Direitos Autorais © 2009 Portas Abertas Internacional


Foram recebidas mais informações sobre esse país, por isso, há tanta diferença em sua pontuação, veja a explicação que consta da página 11em diante.
Cazaquistão é um país novo na lista, veja a explicação da página 12.
Perseguição severa
Opressão
Limitações severas
Algumas limitações
Alguns problemas
WWL 2009.indd 5 20/2/2009 07:21:43
Atenção especial ao Top 10


1. Coréia do Norte
A Coréia do Norte tem liderado a Classificação de países por perseguição nos últimos sete anos consecutivos.
O dia-a-dia dos cristãos do país continua extremamente difícil. A fronteira entre a China e a Coréia do Norte está praticamente fechada, tudo e todos que entram ou saem do país são rigidamente verificados. Como sempre, as atividades ocorrem secretamente. O número de pessoas sentenciadas a campos de trabalhos forçados ou prisões aumentou em relação a 2007. A Coréia do Norte está fechando as portas e os cristãos são perseguidos constantemente. Eles sofrem imensamente, já que não há permissão para ser cristão no país. A liberdade religiosa genuína não existe de maneira alguma. A constituição é firmemente baseada na ideologia do kimilsonguismo. O regime da Coréia do Norte acredita que entrará em colapso se não conseguir impedir a expansão do cristianismo.


2. Arábia Saudita
Na Arábia Saudita, país dirigido pela sharia, a deplorável situação de liberdade religiosa permaneceu praticamente inalterada em 2008. Recebemos mais informações de incidentes contra cristãos, o que levou a um aumento na pontuação. Para o reino saudita, sob a interpretação rigorosa da lei islâmica, a apostasia (conversão a outra religião) deve ser punida com a morte, se o acusado não desistir de sua nova crença. Para os cristãos ex-muçulmanos, há ainda um grande risco de assassinato por honra, se sua família ou ambiente social descobrir sua nova fé. Em 2008, houve um relato confirmado de assassinato por honra de um convertido ao cristianismo por sua própria família. A adoração pública de não-muçulmanos é proibida na Arábia Saudita.
Os adoradores não muçulmanos que se engajam em tais atividades correm o risco de serem detidos, presos, espancados, deportados, e até torturados. Recebemos mais notícias de cristãos presos por causa do envolvimento com atividades religiosas do que em 2007.


3. Irã
Em 2008, o Irã e a Arábia Saudita tiveram o mesmo número final de pontos. Como a Arábia Saudita teve uma pontuação maior em 2007, foi decidido que ela ficaria posicionada em segundo lugar e o Irã em terceiro.
O aumento da pontuação no Irã se deve a alguns incidentes graves relacionados com os cristãos. Foram realizados ataques violentos contra as igrejas domésticas no ano inteiro, marcando o ano de 2008 como o pior ano para os cristãos desde a Revolução Islâmica de 1979. No total, nesse país que é constituído de uma sociedade considerada a mais repressiva do mundo, foram registradas mais de 50 prisões de cristãos por causa de sua fé. Um casal morreu após ser interrogado por oficiais do governo, devido aos ferimentos e a pressão que sofreram enquanto estavam presos. O islamismo é a religião oficial do Irã, e todas as leis e regimentos devem estar firmemente baseados na interpretação oficial da lei sharia. Embora os cristãos sejam reconhecidos como uma minoria religiosa, que teria que ter seus direitos de liberdade religiosa garantidos, eles sofrem prisão, violência física, ameaças e discriminação por causa de sua fé.
Vivendo sob as interpretações legais da lei sharia, qualquer muçulmano que decida deixar o islamismo para abraçar uma nova religião enfrenta a pena de morte. Formalmente, a corte poderia também sentenciar o acusado a prisão ou a alternativas como campos de trabalho forçado, mas em setembro de 2008, o parlamento iraniano pediu que o Código Penal fosse revisado, tornando a apostasia punível WWL 2009.indd 6 20/2/2009 07:21:47 unicamente com a morte. As igrejas armenas e assírias tem permissão para ensinar cristãos estrangeiros - de seus respectivos países - em sua própria língua, mas são proibidas de ministrarem a pessoas com histórico islâmico (na língua persa). Muitos cultos são monitorados pela polícia secreta. Cristãos ativos nas igrejas ou que participam de movimentos de cultos domésticos estão sendo pressionados. São interrogados, detidos, presos e espancados. Os cristãos são oprimidos pela sociedade, pressionados pelas autoridades, e têm muita dificuldade de encontrar e manter um emprego, já que são rapidamente despedidos quando têm sua religião descoberta.


4. Afeganistão
A situação geral do Afeganistão continua difícil para os cristãos (na verdade, para não-cristãos também).
Para muitos, o dia-a-dia é uma luta por sobrevivência. A pressão do movimento talibã aumentou em 2008 e a situação do país é tensa. Todos que vivem fora das normas sociais enfrentam pressão. Não há nenhuma igreja visível no país e é praticamente impossível ser ativo como igreja noAfeganistão. Continua difícil para os cristãos viver em uma república islâmica.
A constituição declara o islã como a “religião do Estado” e “nenhuma lei pode ser contrária as crenças e provisões da religião sagrada do islã”. Os cristãos não possuem direitos no país e a atitude das autoridades diante deles é negativa. Eles enfrentam perseguição do governo quando são descobertos como seguidores de Cristo, mas a maior pressão vem da família e da rede de amizades. Cristãos locais enfrentam rejeição e perseguição de suas famílias devido a nova fé que encontraram. São expulsos de suas casas, após contarem às famílias sobre ela. Fazem parte também da dura realidade que vivem: constantes intimidações e ofensas verbais, espancamentos, perda de emprego, prisão e algumas vezes até a morte. O trabalho das ONGs cristãs tem sido dificultado cada vez mais e a segurança é um assunto primordial. Os seqüestros de trabalhadores de ajuda humanitária têm crescido grandemente.
Uma obreira cristã foi assassinada na capital, Cabul, porque de acordo com talibã, ela estava divulgando o cristianismo no Afeganistão, o que é proibido pela lei do país. Apesar de todos os problemas, a igreja afegã continua a crescer em todos os segmentos da sociedade.


5. Somália
Em 2008, houve uma piora considerável na liberdade religiosa da Somália e os muçulmanos conquistaram mais influência. Muçulmanos insurgentes venceram as forças armadas do governo e dos etíopes e recuperaram o controle do sul e do centro da Somália, com exceção da cidade de Mogadishu. O governo provisório estava à beira de um colapso e a aliança estabelecida em Djibouti, para se opor a relibertação da Somália (ARS), negociou a retirada das tropas etíopes em 2009.
A luta entre as milícias somalis islâmicas e as forças etíopes supostamente levou a um aumento nas hostilidades contra os cristãos nos diversos países do Leste Africano que estão devastados pela guerra. Quatro professores cristãos, dois deles ex-muçulmanos convertidos, foram assassinados por militantes islâmicos na região sudeste da Somália. No total, recebemos relatos de pelo menos dez cristãos assassinados por causa de sua fé no ano de 2008, alguns outros foram seqüestrados e algumas cristãs foram violentadas. O país não possui nenhum regimento legal ou artigo na constituição que defenda a liberdade religiosa. O islamismo é a religião oficial e a pressão social para se respeitar a tradição islâmica é muito forte, especificamente WWL 2009.indd 7 20/2/2009 07:21:50 em algumas áreas rurais do país. A maioria dos lugares usa de meios locais para resolver os conflitos, sejam meios seculares, de intermediação baseada nos clãs tradicionais ou pela lei islâmica sharia. Uma pequena parcela dos somalis étnicos é cristã, praticando a fé secretamente e vivendo sob condições extremamente perigosas.


6. Maldivas
No arquipélago das Maldivas, o islamismo é a religião oficial do Estado e todos os cidadãos devem ser muçulmanos. A lei sharia é observada, portanto, a conversão do islamismo para qualquer outra religião é proibida. A conversão pode gerar a perda da cidadania. A proibição da prática de qualquer outra religião é considerada uma ferramenta importante para estimular a unidade nacional e manter o poder do governo.
Portanto, é impossível abrir qualquer igreja, mas os estrangeiros têm permissão para praticar sua religião em particular - individualmente. Juntar-se a outros cristãos estrangeiros para adorar é também proibido. A Bíblia e outros materiais cristãos não podem ser importados, os estrangeiros podem possuir uma cópia para uso pessoal. No país, que é um dos menos evangelizados do mundo, há somente alguns cristãos nativos, que podem ser contados com a mão, e eles exercem sua fé em um completo segredo por causa do forte controle social feito por outros maldivanos. Não houve praticamente nenhuma melhora quanto a liberdade religiosa em 2008, apesar de a nova constituição ter sido implementada e do país ter elegido um novo presidente, Nasheed. Não houve relatos em 2008 de cristãos nativos que foram presos, exilados ou deportados do país.


7. Iêmen
A constituição iemenita garante a liberdade de religião, mas também declara que o islamismo é a religião do Estado e que a sharia é a fonte de toda legislação.
O governo iemenita permite que os exilados tenham liberdade para viver sua fé, mas os cidadãos não têm permissão de se converterem ao cristianismo (ou a outras religiões). Os ex-muçulmanos convertidos podem enfrentar a pena de morte se sua fé é descoberta. Fazer proselitismo com muçulmanos é proibido. Os convertidos do islamismo encontram oposição das autoridades e dos grupos extremistas, que tratam os “apóstatas” com a morte, se não se reconverterem ao islã. Em 2008, diversos convertidos foram presos, sofreram violência física e foram ameaçados somente por causa de sua fé. Não houve nenhuma grande mudança em relação à falta de liberdade religiosa para os cristãos do Iêmen.


8. Laos
A igreja é relativamente pequena, mas continua a crescer (cerca de 200.000 cristãos, que em sua maioria fazem parte das etnias minoritárias). Não houve praticamente nenhuma melhora na liberdade religiosa em 2008 no país. As autoridades permitem uma presença limitada do cristianismo e colocam os cristãos sob rígida observação. De tempos em tempos, alguns são presos, muitos dos quais experimentam uma grande pressão física (tortura) e emocional para renunciarem sua (nova) fé. O regime limita o número de igrejas abertas e freqüentemente fecha igrejas, especialmente no interior. Os maiores desafios da igreja no Laos estão ligados à pressão social contra os convertidos que renunciam a adoração aos espíritos malignos e à percepção negativa do governo a respeito do cristianismo (da Igreja), como se fosse um meio pelo qual os EUA podem trazer mudança política ao país, transformando-o em uma “democracia”. O patriotismo dos cristãos é questionado. Eles têm sido acusados de não serem bons cidadãos. Houve um caso no qual alguns cristãos foram pegos com uma organização contrária ao governo clamando por um Estado independente com plena autonomia. Mas ainda existem diversas atividades não-WWL 2009.indd 8 20/2/2009 07:21:54 registradas e a igreja parece estar crescendo apesar da perseguição. Em fevereiro de 2008, 58 cristãos foram presos em duas cidades da Província de Bokeo. Em março, oito pastores foram presos na fronteira, quando iam para uma série de treinamentos na Tailândia. Em julho, houve grandes incursões nas cidades de Boukham e Katin, sendo que pelo menos 80 cristãos foram presos. Apesar de a maioria deles já ter sido solta, um número desconhecido de cristãos ainda permanece preso.


9. Eritréia
A Eritréia é um novo país do Top 10 da Classificação de países por perseguição. Embora esse pequeno país do Chifre da África tenha subido, isso só aconteceu porque outros países perderam pontos, ainda assim, a situação deplorável dos cristãos justifica grandemente a posição entre os dez primeiros. O governo eritreu restringe severamente a liberdade de religião para grupos não registrados e viola os direitos de alguns grupos registrados. Desde maio de 2002, as únicas religiões e igrejas autorizadas pelo Estado são: Igreja Ortodoxa Eritréia, Igreja Católica Romana, Igreja Evangélica Luterana e o islamismo. Qualquer um que for pego adorando fora dessas quatro instituições reconhecidas, mesmo em casas particulares, está sujeito à prisão, tortura e pressão severa para negar a fé.
A situação já lamentável piorou ainda mais em 2008. Durante anos, tínhamos o relato de que mais de 2.000 cristãos estavam presos sob condições terríveis, mas recentemente os líderes da igreja na Eritréia disseram a Portas Abertas que cerca de 3.000 cristãos estão encarcerados por causa de sua fé. Uma campanha de prisões em massa por todo o país foi iniciada no fim de outubro. Centenas de cristãos evangélicas entre eles mulheres e crianças de diversas igrejas não-registradas foram presos. Diversos deles foram libertos sob fiança ao longo do ano, mas muitos, entre eles pastores e clérigos de ambas as igrejas protestante e ortodoxa, permanecem detidos em delegacias, centros militares, contêineres de metal e prisões por todo o país. Nenhum dos prisioneiros foi acusado oficialmente ou teve acesso ao processo judicial. Em muitos casos, as autoridades policiais têm submetido os cristãos detidos a espancamentos e outros maus tratos físicos. Recebemos relatos em 2008 de que três cristãos morreram devido às péssimas condições da prisão e das terríveis torturas.


10. Uzbequistão
A situação dos cristãos no Uzbequistão continuou ruim em 2008. A constituição prevê liberdade religiosa, mas na prática o governo e as leis restringem esses direitos. Atividades como o proselitismo, a importação de literatura religiosa, e o ensino religioso particular são proibidos ou restringidos pela lei. Não houve novos registros de casos graves, mas muitas igrejas tiveram que se reunir secretamente. Em maio, um programa de TV chamado “Nas garras da ignorância” foi transmitido diversas vezes, nele, os cristãos eram retratados negativamente.
As campanhas na mídia contra os cristãos foram mais constantes e fortes. Alguns cristãos foram detidos por um dia ou mais até pagarem as multas. Eles não apenas enfrentaram perseguição do governo, mas também dos parentes muçulmanos, que exercem muita pressão sobre os novos convertidos.
Os cristãos tiveram o suprimento de água e/ou eletricidade cortados para serem obrigados a saírem de suas cidades ou renunciarem a fé. As famílias cristãs foram ameaçadas e, então, mudaram de um Mahalla (bairro) para outro. Os cristãos são forçados a sair de suas casas por causa das ameaças feitas pelas autoridades de cada Mahalla.WWL 2009.indd 9 20/2/2009 07:21:56 10 11 Países onde a situação piorou. Além de ter piorado na Arábia Saudita, Irã, Afeganistão e Somália, a situação dos cristãos ficou pior no Paquistão, Iraque, Mauritânia, Argélia, Índia, Nigéria (norte), Indonésia, Bangladesh e Cazaquistão.


13. Paquistão
A pressão sobre a minoria cristã do Paquistão continua sem trégua, mas nós recebemos dados mais confiáveis e específicos. O número de assassinatos continua em cerca de um por mês. A mesma média marca o número de presos (a maioria é detida por acusação de blasfêmia). Seqüestros e ameaças físicas ocorrem com uma freqüência cada vez maior. Ataques às propriedades de cristãos e igrejas ocorrem praticamente semanalmente. A discriminação em todos os níveis da sociedade é diária. A pressão que a sociedade faz quase sempre resulta no impedimento da construção de igrejas, que devem ser feitas a certa distância de qualquer mesquita, madrassa ou cemitério islâmico. Infelizmente, se uma igreja encontra um lugar que se enquadra nessas exigências, uma mesquita (temporária) é construída ali antes. Elas não precisam de permissão para ser construídas. As estatísticas melhoradas e as restrições quanto à construção de igrejas são o principal motivo da piora da classificação do Paquistão.


16. Iraque
Após um pequeno período de uma frágil paz no final de 2007, a minoria cristã do Iraque enfrentou um ano violento em 2008. O ano começou com uma série de ataques a bomba, que destruíram um total de sete igrejas e três conventos. No resto do ano, diversas igrejas foram atacadas ou danificadas por bombas. Nunca houve tanta violência direta aos cristãos por causa de sua fé como nesse ano. Extremistas usaram de ameaças de morte para forçar os cristãos a saírem de seus bairros, como em Mosul ou Bagdá, no que parecia ser uma campanha de extermínio. Os cristãos também sofreram com a atmosfera anti-ocidental que há no país. Muitos iraquianos vêem os ocidentais como cristãos, então, concluem que quando você é cristão, você apóia a política ocidental. Ter “cristianismo” em seu documento de identificação é o suficiente para fazer com que você morra.
No caso dos cristãos que são seqüestrados, os motivos são financeiros, já que muitos cristãos iraquianos fazem parte da classe média. Em 2008, diversos cristãos foram assassinados, ofendidos e/ou seqüestrados. Tivemos o relato de cinco cristãos que foram seqüestrados e registramos o assassinato de pelo menos 35 cristãos, mas o número verdadeiro pode ser ainda maior. A violência ocasionou um êxodo de centenas de milhares de cristãos e muçulmanos, muitos outros estão desabrigados dentro do próprio Iraque, principalmente no Curdistão.


18. Mauritânia
A República Islâmica da Mauritânia reconhece o islamismo como a religião oficial de seus cidadãos. O governo limita a liberdade religiosa ao restringir a evangelização de muçulmanos e a distribuição de materiais religiosos não-islâmicos, mas a posse privada desses materiais não é proibida. Não há liberdade de conversão para outra religião que não seja o islã e a sentença para
a apostasia é a morte, mas nos últimos anos ela não tem sido formalmente aplicada. Como em 2007, o número total de pontos cresceu consideravelmente em 2008. Recebemos mais informações desse país em 2008, o que indica que a situação dos cristãos está pior do que se esperava. De acordo com nosso cooperador local, não houve mudança nas tendências relativas à perseguição dos cristãos. Por outro lado, houve alguns incidentes alarmantes em 2008, a mídia Mauritânia retratou o cristianismo como um movimento WWL 2009.indd 10 20/2/2009 07:22:0011 maligno que precisa ser atacado. Além disso, houve um aumento na atividade de grupos islâmicos como o Al Qaeda, o que gerou um medo crescente, especificamente entre os cristãos. Houve também relatos de que muçulmanos ameaçaram cristãos de morte.


19. Argélia
Em 2006, foi aprovada uma lei na Argélia que somente começou a ser aplicada plenamente em 2008.
Essa lei proíbe qualquer esforço para se converter muçulmanos a outras religiões e dá ao governo o direito de regulamentar todos os aspectos da prática cristã. Já que todos os cristãos argelinos são ex-muçulmanos convertidos, a nova lei pode ser aplicada de modo que torne praticamente todas as igrejas do país ilegais. Em 2008, 26 igrejas foram obrigadas a fechar as portas. Pelo menos dez cristãos foram presos (a maioria presa em flagrante com livros cristãos ou Bíblias) e interrogados, muitos deles foram multados e soltos. Desta maneira, as autoridades tentam pressionar os cristãos a voltar ao islamismo. Líderes cristãos acreditam que as razões para o aumento da perseguição são o fato de que o presidente Bouteflika tem se aproximado dos muçulmanos para se reeleger pela terceira vez e o crescimento numérico dos convertidos ao cristianismo. Especificamente no segundo semestre de 2008, houve uma campanha da mídia contra a igreja, os grandes jornais argelinos trouxeram artigos manifestando sua preocupação com o crescimento da igreja. A pressão governamental cessou no segundo semestre de 2008, mas ela pode voltar a qualquer momento.


22. Índia
Inicialmente acreditávamos que as tendências de 2007 continuariam a se concretizar na Índia. Mas aí veio o terceiro trimestre de 2008, e um conflito extremamente violento explodiu em Orissa. No dia 23 de agosto, extremistas hindu reagiram violentamente ao assassinato de um de seus líderes, e em uma onda de ataques que durou várias semanas, mais de 110 cristãos foram assassinados (algumas fontes alegam que cerca de 500 cristãos foram assassinatos), mais de 170 igrejas foram destruídas, mais de 4.500 cristãos tiveram suas casas destruídas, e mais de 54.000 pessoas ficaram desabrigadas (mais de 10.000 cristãos ainda estão vivendo em campos de refugiados). De fato, o terceiro trimestre de 2008 foi o pior período de perseguição aos cristãos já registrado na Índia. Quanto ao resto do país, o número de prisões, ameaças de violência, seqüestros e ataques a igrejas permaneceu alto por todo o país, mas com concentração em Andhra Pradesh, Chhattisgarh, Jharkhand, Karnataka, Madhya Pradesh, Maharashtra, Orissa e Uttarakhand. Fora Orissa, cristãos foram assassinados em Andhra Pradesh (2), Kerala (1), Madhya Pradesh (1), Maharashtra (1), Tamil Nadu (2) e Uttarakhand (2).


26. Nigéria (norte)
Nos últimos oito anos, doze estados do norte da Nigéria decidiram aplicar a lei islâmica sharia em sua política. Diversos ataques violentos ocorrem desde então, ceifando centenas de vidas. Em fevereiro, nos estados de Bauchi e Kano que aplicam a sharia, a acusação de blasfêmia feita a alguns cristãos gerou ataques violentos. Nós relatamos o assassinato de cinco cristãos, 20 feridos, centenas de desabrigados e diversas igrejas destruídas nos ataques feitos por muçulmanos nesses estados. Os líderes muçulmanos do estado de Kano exigiram que a lei de “blasfêmia” se tornasse nacional, gerando um grande medo entre os cristãos, que correriam o risco de serem mortos sem razão comprovada. Mais de 20 garotas cristãs foram seqüestradas nos estados de Bauchi, Katsina, Kano, Níger e Yobe. Muitas delas foram seqüestradas com o objetivo de islamização. No fim de novembro, uma violência em massa explodiu na área central da cidade de Jos. A polícia e as tropas do governo assassinaram 400 muçulmanos furiosos, que já haviam matado cerca de 100 cristãos. Seis pastores WWL 2009.indd 11 20/2/2009 07:22:04 12 13 morreram, 40 igrejas foram destruídas e 369 cristãos ficaram seriamente feridos. Aparentemente, a tensão étnica e religiosa foi acionada pela suspeita de fraude eleitoral.


41. Indonésia
Nos últimos anos, muitos especialistas têm dito que um processo assustador de islamização e uma crescente polarização têm ocorrido na Indonésia. Os cristãos têm começado a sofrer ainda mais pressão. Em maio e dezembro de 2008, duas cidades predominantemente cristãs foram atacadas resultando na morte brutal de três cristãos e deixando centenas de desabrigados. Em julho, todos os 1.500 estudantes do SETIA foram forçados a mudar de endereço, depois de ataques em Jakarta. Cerca de 30 igrejas foram fechadas. Esses são os principais fatores da piora na liberdade religiosa do país.


43. Bangladesh
Diferentemente de 2007, um cristão foi morto em Bangladesh em fevereiro de 2008. Em maio, Elina Das, uma menina de 13 anos, filha de um pastor, foi seqüestrada e estuprada diversas vezes. No geral, a pressão em relação aos convertidos cresceu em Bangladesh, tanto para ex-muçulmanos quanto para ex-budistas. Essas são as principais causas do aumento de Bangladesh no índice.


50. Cazaquistão
Em 2008, uma nova lei religiosa foi aprovada em todas as instâncias parlamentares, mas o presidente enviou a lei para o Conselho Constitucional para revisão. Se ela for aprovada, permitirá ao governo restringir a liberdade de pensamento, consciência e crenças. Os cristãos locais estão preocupados com as novas condições de registro, com as restrições de atividades missionárias, restrições dos pequenos grupos religiosos, restrições dos lugares de adoração, censura compulsória de literatura religiosa importada e com as dificuldades que surgirão para envolver crianças em eventos específicos para elas. Já existem casos de violação de direitos dos cristãos, principalmente nas fronteiras ocidentais e nas cidades do oeste do país. As autoridades se antecipam e já sentem o ar das mudanças que viram nos aspectos religiosos. Quanto mais longe da capital, mais abertamente elas anunciam aos cristãos que o tempo deles acabará em breve. As autoridades locais encorajam os cidadãos comuns a assumirem uma atitude negativa com os cristãos, principalmente em relação aos que vivem na fronteira entre o Uzbequistão e Quirguistão. O governo tem também tentado fechar lugares de adoração.
Países onde a situação melhorou O número de pontos caiu consideravelmente nos seguintes países: Butão, China, Turcomenistão, Vietnã, Azerbaijão, Sudão (norte), Zanzibar, Cuba, Turquia e Colômbia. Para China, Turcomenistão, Vietnã, Azerbaijão, Cuba, Turquia e Colômbia, a diminuição dos pontos resultou meramente pela menor quantidade de incidentes graves ou pela menor quantidade de relatos contra cristãos no ano de 2008.


11. Butão
Oficialmente, a fé cristã não existe no Butão e os cristãos não têm permissão para orar ou celebrar abertamente, mas podem se encontrar como família, apesar de não poder fazer isso coletivamente com outras famílias cristãs. Obreiros religiosos têm o visto negado para entrar no país. Crianças cristãs são aceitas nas escolas, mas algumas delas enfrentam discriminação se são descobertas como cristãs, e enfrentam pressão constante para participar de festivais religiosos budistas.
É praticamente impossível os estudantes cristãos WWL 2009.indd 12 20/2/2009 07:22:0513 entrarem na universidade. Para cristãos com empregos governamentais, a discriminação é freqüente. Há casos de cristãos que não foram promovidos simplesmente por causa de sua fé. A importação de materiais religiosos impressos foi banida, e somente textos religiosos budistas são permitidos dentro do país. A perseguição vem principalmente da família, da comunidade e dos monges que exercem uma forte influência na sociedade. Casos de atrocidades (por exemplo, espancamentos) são esporádicos. O ano de 2008 foi cheio de grandes mudanças no Butão: houve a primeira eleição de parlamentares de toda a história do país; uma nova constituição foi criada, garantindo uma liberdade religiosa maior; e um novo rei foi coroado.


12. China
A China permanece um país cheio de contradições. A situação em 2008 foi um pouco mais tensa do que em 2007. O controle das fronteiras foi muito mais rígido durante o período de Olimpíadas. O visto de muitos estrangeiros (principalmente os vistos de missionários) não foi renovado e eles foram forçados a retornarem para seus países de origem. A China tem uma grande igreja e existem muitas diferenças entre as cidades urbanas e interioranas. O governo fechou igrejas não-registradas, prendendo e ferindo cristãos. Ainda houve muita pressão sobre os cristãos. Mas por outro lado, a situação melhorou um pouco, não houve relatos de cristãos que foram assassinados por causa de sua fé, e não tivemos informação de pessoas seqüestradas, o que aconteceu em 2007.


14. Turcomenistão
Houve uma pequena melhora ao compararmos com 2007. Ela resultou da diminuição de relatos de incidentes contra cristãos em 2008. O número de cristãos que foram presos por causa de sua fé, sentenciados à prisão, campos de trabalho forçado ou sanatórios, foi menor do que 2007. Entretanto, a situação geral dos cristãos do Turcomenistão não mudou drasticamente. Nas pequenas cidades e vilas, alguns líderes cristãos tinham que ir semanalmente à polícia para um “bate-papo”. Eles não ficavam detidos na delegacia, podendo sair no mesmo dia.
A constituição prevê liberdade de religião, mas na prática o governo restringe esses direitos.


23. Vietnã
Poucos cristãos foram ameaçados no Vietnã em 2008. Os cristãos foram também menos discriminados na escola e no trabalho. De maneira geral, temos a impressão de que as melhoras que foram relatadas em 2007 continuaram a existir, mas não se expandiram. Aparentemente, existe uma linha invisível que marca a permissão do governo, além dessa linha, o governo torna-se opressor. Quando os católicos testaram até aonde podiam ir com protestos em relação à confiscação de propriedades em 1954 e 1975, o governo mostrou seu braço firme novamente.


27. Azerbaijão
A situação no Azerbaijão para os cristãos é mais ou menos a mesma quando comparamos a 2007. Houve uma diminuição no número total de pontos porque ninguém foi sentenciado à prisão/ campos de trabalhos forçados e poucos cristãos foram detidos. Entretanto, isso não significa que a situação dos cristãos no
Azerbaijão é totalmente positiva. O número de ataques contra igrejas não-registradas batistas, pentecostais e adventistas aumentou. Os cristãos têm sido discriminados no trabalho por causa de sua fé. Há uma diferença WWL 2009.indd 13 20/2/2009 07:22:1114 entre as áreas urbanas e rurais. Na capital Baku, as ameaças do governo não são tão sérias quanto em cidades distantes.

30. Sudão (Norte)
A perseguição aos cristãos no norte do Sudão diminuiu em 2008. Nossos colaboradores locais supõem que uma das razões para essa melhora é de natureza política. O país terá eleições em 2009 e supõe-se que o Partido Nacional Congressista tentará atrair votos criando uma política positiva para todas as pessoas e diminuindo as restrições dos cristãos do norte. Outra razão para a queda no total de pontos é que quando comparamos a 2007, vemos que não houve relatos de cristãos sendo assassinados ou seqüestrados por causa de sua fé. Nenhuma igreja foi atacada. Ainda assim, os muçulmanos do norte que demonstraram interesse no cristianismo foram fortemente pressionados pela sociedade a desistir.


31. Zanzibar
Até que houve um pouco mais de liberdade para a igreja em 2008 quando comparamos a 2007. Não recebemos nenhum relato de cristãos sendo sentenciados a prisão, seqüestrados ou feridos por causa de sua fé, nem igrejas foram atacadas. As Ilhas Zanzibar fazem parte da Tanzânia. Mesmo a principal ilha sendo em sua predominância cristã, e a constituição prever liberdade religiosa, 97% da população é muçulmana, com um elemento extremista muito ativo. Zanzibar tem seu próprio governo que atua de forma independente, embora seja representado no parlamento tanzaniano. O arquipélago de Zanzibar é composto de três ilhas:
Unguja (a ilha principal), Tumbatu e Ilhas Pemba. No geral, a igreja de Zanzibar enfrenta lutas com o registro de igrejas, com a compra de propriedades, educação e emprego.


33. Cuba
Aparentemente, a pior fase da perseguição religiosa é coisa do passado em Cuba. Nós recebemos poucos relatos de ataques físicos a cristãos e igrejas e a discriminação contra cristãos na escola e no trabalho diminuiu.
Ainda assim, formas sutis de “perseguição”, como o controle social e a espionagem, continham. Os cristãos não têm permissão para falar sobre política ou direitos humanos. Todas as denominações têm experimentado crescimento no número de cristãos e igrejas, o que resulta em grandes necessidades para a igreja.


39. Turquia
Não houve grandes mudanças na Turquia. A opinião pública é extremamente nacionalista. Um bom cidadão turco é muçulmano e fala turco, qualquer desvio disso é tratado com hostilidade, e as acusações de insultar o “turkishness” (uma ofensa cultural selada sob a lei turca), de fato, ocorrem. Isso tem conseqüências infindáveis para as minorias étnicas e religiosas, que são limitadas e colocadas sob dura opressão. O fato de que a Turquia perdeu alguns pontos em 2008 se deve ao não registro de nenhum assassinato ou prisão de cristãos, mas certamente não houve nenhuma melhora significativa.


Colômbia
A perseguição na Colômbia não é constante, incidentes de perseguição não ocorrem semanalmente nos mesmos lugares. Conforme os grupos de guerrilheiros se movem para áreas diferentes e tomam controle, o grau de perseguição aos cristãos varia de acordo com a percepção que os guerrilheiros comandantes têm sobre a influência da igreja. Alguns permitem que as igrejas realizem suas atividades, alguns restringem sua atividade e outros banem elas, então, os pastores, líderes de igrejas e membros sofrem conseqüências horríveis se persistirem. Nós registramos poucos relatos sobre a perseguição de cristãos de cristãos na Colômbia em 2008. Como resultado disso, o país, que há muito tempo estava na Classificação de país por perseguição, saiu da lista.